Quando eu era adolescente, sempre me perguntava: quem é Deus? Será que Deus existe mesmo? Onde Ele está? Mas essas perguntas eram imediatamente abafadas dentro de mim pelo temor de questionar e, ali, permaneceram escondidas, esperando que uma mão bondosa ajudasse a abrir as janelas do meu recinto mental e permitisse à luz entrar, favorecendo a clareza no entendimento das grandes questões humanas. 

Esse momento chegou. O trecho de um livro chamado O Mecanismo da Vida Consciente, de Carlos Bernardo González Pecotche, deixou penetrar em minha mente um raio de luz, quando o autor afirma que a Criação foi estruturada sob a base de sistemas e dispositivos cósmicos que respondem à suprema inteligência de Deus. E tudo se articula com absoluto equilíbrio e harmonia, em todos os movimentos de sua incessante atividade. Cabe ao homem, com sua inteligência, contemplar, observar, estudar e extrair desses movimentos a parte de essência que corresponde à sua vida psíquica e espiritual. 

A vida universal plasmada na natureza

Pensei: na Criação, na natureza, está plasmada a vida universal do Criador. Foi aí que me recordei do passarinho.  

Sim, do passarinho no jardim da minha casa. Quase entre as flores, no galho pendente de uma árvore, ele construiu seu pequeno ninho, onde abrigou seus ovos. E com quanta perfeição o fez! Depois de alguns dias, onde tudo parecia estático, nasciam os filhotes. Já crescidinhos, estes logo alçaram voo e não voltaram mais àquele ninho.  Foram, sim, criar outros ninhos e dar continuidade ao grande processo da vida… da vida universal.  

Aquele passarinho cumpria um desígnio da vontade de Deus; estava nele a energia universal que incita todos os elementos da Criação à atividade e à perpetuação da vida. Entendo que a Criação é um corpo, um conjunto de partes que atuam em perfeito equilíbrio e harmonia, do micro ao macro. 

O ser humano como parte da Criação

Eu também faço parte da Criação, estou inserida neste corpo estrutural e devo cumprir processos em harmonia com os demais elementos deste corpo. Disse “devo cumprir processos”, o que é diferente de “cumpro processos”.

Ah, sim! O homem não é igual ao passarinho, que faz sempre o seu ninho da mesma forma porque não tem inteligência nem consciência individual, pois os seus movimentos obedecem à Inteligência Universal. Já o homem foi dotado de um mecanismo inteligente, de uma consciência que registra toda a sua aprendizagem ao longo da existência. Isso é o que lhe permite evoluir e contribuir para o progresso da humanidade. 

O quanto podemos fazer, com consciência, por nós mesmos e pela humanidade!  

E o que tem a ver tudo isso com as minhas perguntas da adolescência? Compreendi que Deus existe, sim, mas é livre de artifícios, é um Deus real. Vou conhecê-lo à medida que, sem temor, abrir as portas do mundo que se encontra dentro de mim e descobrir, com minha inteligência e sensibilidade, as maravilhas dessa Criação da qual também sou parte.

Você também pode gostar de: