Dizem que o homem foi criado perfeito, mas que, ao longo do tempo de seu peregrinar terreno, foi perdendo as características que formavam essa perfeição.

Por isso, a obra a ser realizada pelo homem na Terra seria recuperar a perfeição perdida.

Refletindo sobre o fenômeno da pandemia do coronavírus, que a Terra enfrenta no momento, observei que esses movimentos infecciosos surgem da migração de micro-organismos entre as espécies animal e humana. Tais movimentos infecciosos são ocasionados por ingestão de animais exóticos ou incursão em regiões selvagens. Isso se deve a avanços da atividade humana sobre fronteiras até então intocadas.

Esses males, no entanto, são vencidos pelos esforços extraordinários de poucos cientistas que descobrem a causa das doenças, novos medicamentos eficazes contra esses males, ou pela criação de vacinas que permitem imunizar toda a população contra o micro-organismo atacante.

Assim, a solução se deve ao esforço de poucos em benefício de todos os demais, que usufruem de descobertas e invenções permanecendo na mais profunda ignorância e inconsciência de como atua o bem que lhes é oferecido.

Da mesma forma, ao incursionar nos domínios do mal, o ser humano se contamina de males psicológicos que a Logosofia denomina de deficiências e propensões que, analogamente aos males causados pelos vírus e bactérias, promovem infecções mentais que inclusive contagiam outros seres provocando enormes sequelas na humanidade.

Esse é o caso das desavenças e crueldades provocadas pela impaciência, intolerância, rancor, irritabilidade, impulsividade, indiscrição, soberba, intrometimento, aspereza, egoísmo, brusquidão, amor-próprio, rigidez, cobiça e, também, da letargia incapacitante ocasionada pela falta de vontade, indolência, timidez, falta de memória, displicência, indiferença e muitas outras.

Aqui termina a similitude entre os micro-organismos físicos e psicológicos.

Diferentemente dos vírus e das bactérias, os males psicológicos não podem ser identificados e resolvidos por poucos abnegados em benefício dos demais.

Cada ser humano precisa penetrar em seu mundo interno, descobrir os agentes causadores dos males de que padece e criar no laboratório de sua mente e sensibilidade os remédios capazes de eliminar cada um desses agentes para resgatar sua vida de tão maléfica influência.

Só com o esforço individual é possível eliminar os males que caracterizam a imperfeição tão observada em todos os habitantes do planeta e ir em busca da perfeição tão decantada em verso e prosa, mas tão pouco realizada pelo arraigado hábito de tudo esperar dos outros.

Esse esforço individual é a obra que cada ser humano pode realizar para se constituir no verdadeiro rei da Criação.

A Logosofia não só oferece os conhecimentos para a incursão interna necessária à identificação das causas de todos os males humanos, como ensina a produzir os remédios para eliminar os agentes causantes desses males, permitindo a cada um a possibilidade de vir a alcançar um dia a tão anelada perfeição humana.

Você também pode gostar de: