Já realizei anotações sobre a minha própria vida?

Para que serve uma anotação de mim mesma?

A anotação serve para me conhecer e para isso preciso observar como sou quando estou sozinha e quando convivo com outras pessoas.

O que sinto quando estou no aconchego do meu lar é diferente do que sinto quando estou em outros ambientes?

Na adolescência, eu tinha um diário, mas as anotações que eu fazia então eram totalmente diferentes das que estou realizando agora. O ser humano tem uma trajetória evolutiva a cumprir, por isso devemos fazer anotações para acompanhar essa evolução. Esses registros podem me ajudar a extrair conclusões úteis para a minha própria vida. Não é papel para ser jogado fora, ou só para olhar e extasiar-me diante do que já vivi. Eles têm um significado importante para a minha superação e meu crescimento espiritual, conforme ensina a Logosofia.

As anotações antigas podem me ajudar na recordação, mas eu preciso movimentar o meu mecanismo mental para que tenham uma utilidade real, beneficiando minha vida e a dos demais.

Assim, em cada circunstância que vivo, devo anotar o resultado útil que obtive do estudo e da observação daquela experiência, cuidando e enaltecendo minha própria vida. Para tal, preciso estudar essas anotações, que me auxiliam a viver com mais acerto e, consequentemente, ser mais feliz.

Quando eu faço dessa conduta um hábito por meio da atenção, observação e anotação dos meus pensamentos e ações, com o objetivo de ser cada vez melhor, estou cuidando da minha vida – porque sou eu que estou no comando.

Quando anoto uma experiência e registro o elemento de acerto que me ajudou a vivê-la de forma construtiva, posso também contribuir com meu semelhante, pois a vida nos oferece muitas situações onde a experiência do outro é de suma importância para que sejam vividas adequadamente.

Esse simples ato de anotar pode nos auxiliar a viver a mesma situação conseguindo criar um desfecho mais feliz.

Você também pode gostar de: