Imagine um aventureiro que se propôs a viajar para um país distante, desprovido de recursos tecnológicos, sozinho e, sem saber outra língua que não a sua própria. Para ser mais exato, imagine que esse país é a Alemanha, e que nosso viajante se deparou com a seguinte frase: “Die Erkenntniss bereichert das Leben”.  

Por mais que ele se esforçasse para entender tal frase, aquilo não passaria de um conjunto letras, sem sentido algum. Mas ele iria perceber também que, para os originários daquele país ou fluentes naquela língua, a frase não ocultava segredo algum. 

Analisando a situação, o aventureiro poderia deduzir que há coisas no mundo que ele desconhece, mas que, nem por isso, deixam de existir para aqueles que têm o conhecimento de tal realidade. Poderia concluir também que, a aquisição de um conhecimento é o que permite ampliação das possibilidades de ação, tais como ler e comunicar, no caso dele lá na Alemanha. 

Lembro-me que há algum tempo, frente a um compromisso que se repetia com certa regularidade, vivi uma grande dificuldade: estava sempre com pressa e atrasado. Sentia-me como esse viajante, que tem diante de si uma situação que não compreende e que lhe falta determinado conhecimento para poder agir de forma diferente.  

O domínio do tempo

Procurei identificar o que me levava a viver daquela forma. Percebi que não sabia administrar bem meu tempo e o pior, o perdia muitas vezes em coisas sem valor. A pressa era consequência do mau uso que eu fazia do tempo, uma tentativa de recuperar o que havia perdidoFui entendendo que a causa estava em minha mente. Ao passar a prestar mais atenção no que ocorria dentro de mim, fui descobrindo uma série de pensamentos que atuavam independente de minha vontade, pois eu mesmo não sabia que existiam.  

Comecei a identificar pensamentos de desordem, de falta de memória, de indisciplina, de descumprimento e muitos outrosPassei aos poucos, a entender como cada um deles se movia e as consequências que traziam para a minha vida. Nesse exercício, percebi um passo importante para conseguir mudar a minha conduta. Antes, sempre corria atrás do tempo e agora, por diversas vezes, um pouco mais consciente, já conseguia me adiantar a ele.  

Procuro não deixar para depois as tarefas e obrigações e, sempre que possível, tento me preparar com antecedência. Se passo por momentos de inevitável espera – como filas ou trânsito – procuro aproveitar esse tempo para pensar no que farei no dia seguinte ou quando chegar ao meu destino. 

Explorando a si mesmo

O conhecimento dos pensamentos, e de tudo que compõe a realidade interna, é fundamental para que a vida seja vivida de outra forma, com mais consciência, equilíbrio e acerto. Sei que, assim como um explorador, há muito que ainda não sei, mas que é possível ser conquistado e descoberto, agregando real valor à vida. 

Cada um de nós pode fazer esse esforço, se assim se propuser, e observará que na vida interna existem muitas realidades até então inexploradas. Se nosso viajante, lá do início desse texto, tivesse se proposto a aprender o idioma germânico, veria que o significado da frase que contemplava é “O conhecimento enriquece a vida”, fato que teria comprovado em sua própria realidade. 

 

 

Você também pode gostar de: