O que é único tem valor especial. Jarbas Mattos, do Rio de Janeiro, nos conta a história do selo mais raro do mundo, que foi queimado pelo seu dono diante do olhar perplexo do público presente. Essa história nos propõe uma reflexão: o que é único tem valor especial e se torna insubstituível. Os hábitos culturais, as tradições e os costumes transformam as pessoas em simples cópias uma das outras. Há uma multidão de seres que agem sem pensar, obedecendo inconscientemente às regras sociais, à moda e às crenças. Nós fomos dotados de todos os recursos para escrevermos cada página do nosso destino, podemos nos tornar seres especiais na Criação.

Você também pode gostar de: