Será mesmo que a nossa vida se acaba? Que elementos podemos ter em conta para aceitar o fato que um dia não estaremos mais aqui entre nossos familiares e amigos? Como amenizar a realidade que um dia iremos cruzar a linha que separa a vida e a morte? Como transformar algo pesaroso num alento de esperança? Será que tudo se perde? Não podemos mudar o conceito de que tudo acaba com a morte, expandindo a VIDA em EXISTÊNCIA e entender que a morte faz parte da vida? Jarbas Mattos, do Rio de Janeiro, nos leva a refletir sobre este tema que é tão intrigante a todos!