A espiritualidade nos torna seres completos. Podemos brilhar altivos nessa arena de luta que é a vida e estender o coração para ajudar nossos semelhantes. É possível viver sentindo o hálito da eternidade envolvendo a nossa jornada na Terra. É assim que sentimos nossa vida preenchida, sem o vácuo que atormenta tantas almas. É no leito de um hospital que geralmente a pessoa sente mais intensamente o estado de vazio da alma. É nessa dramática hora que mais o ser se dá conta que priorizou conquistas secundárias e deixou de valorizar os bens que realmente fazem a diferença. O que mais machuca é constatar que não há mais tempo para recomeçar. Jarbas Mattos, do Rio de Janeiro, nos trás a seguinte reflexão: Como evitar essa trágica realidade?

Você também pode gostar de: