Com vistas ao aperfeiçoamento humano, a concepção logosófica apresenta um método que parte do estudo da própria mente, por ser ela o órgão promotor da vida psíquica, e se projeta sobre os pensamentos, por serem os agentes naturais que configuram a vida de cada homem em seus aspectos mais preponderantes. O aperfeiçoamento integral e consciente deve começar pelo essencial: conhecer, bloquear, debilitar e anular todas as deficiências psicológicas que afetam a criatura humana, para que sua nefasta influência não prejudique nem detenha o processo de evolução mediante o qual se rompem as limitações a que está sujeito o ser, por falta de preparação e fortalecimento internos adequados.

A Logosofia chama de deficiência psicológica o pensamento negativo que, enquistado na mente, exerce forte pressão sobre a vontade do indivíduo, induzindo-o de modo contínuo a satisfazer seu insaciável apetite psíquico. É o pensamento tipicamente dominante ou obsessivo, que, ao mesmo tempo que cumpre uma função totalmente prejudicial, tem tanta influência na vida do ser humano e se evidencia de tal maneira que este é apelidado por seus semelhantes com o nome do pensamento-deficiência que o caracteriza. Por isso mesmo é que, em alguns casos, o indivíduo é chamado de vaidoso, rancoroso, egoísta, teimoso, intolerante e, em outros, de presunçoso, hipócrita, intrometido, obstinado, etc. O curioso é que seu possuidor em geral permanece alheio a isso, talvez porque aqueles que o identificam com o defeito de que padece não lhe digam nada, por se tratar de um segredo que gostam de comentar pelas costas.

A configuração de uma deficiência pode variar num mesmo indivíduo. Isto quer dizer que nem sempre uma deficiência se comporta da mesma forma, o que às vezes torna difícil seu reconhecimento. Daí que seja tão importante realizar o processo de evolução consciente que leva ao conhecimento de si mesmo, porque nele cada deficiência pode ser observada sem se perdê-la de vista.

As deficiências guardam estreita semelhança com o camaleão, que dissimula sua presença tomando a cor da pedra ou da árvore onde faz pouso

Toda deficiência é produto do desvio experimentado pelo homem na integração de suas qualidades e do mau uso de suas condições intelectivas, psíquicas e morais. O desconhecimento de seu próprio existir como entidade consciente e capaz o leva a cometer inúmeros erros, que depois afloram como deficiências impressas em sua psicologia.

Antideficiência é o pensamento específico que selecionamos para conferir-lhe a missão de opor-se a determinada deficiência. Sob seu influxo, a vontade se fortifica e atua sobre a inteligência, instando-a a realizar movimentos mentais tendentes a anular o despotismo que o pensamento-deficiência exerce sobre os mecanismos mental, sensível e espiritual do homem.

A antideficiência é um pensamento-polícia que deve ser instituído na mente, com a finalidade de vigiar, repreender e paralisar, temporária ou definitivamente, o pensamento-deficiência.

Extraído de Deficiências e Propensões do Ser Humano, p.11-19

Deficiências e Propensões do Ser Humano

Deficiências e Propensões do Ser Humano

baixar

Carlos Bernardo González Pecotche, também conhecido pelo pseudônimo Raumsol, foi um pensador e humanista argentino, criador da Fundação Logosófica e da Logosofia, ciência por ela difundida. Nasceu em Buenos Aires, em 11 de agosto de 1901 e faleceu em 4 de abril de 1963. Autor de uma vasta bibliografia, pronunciou também inúmeras conferências e aulas. Demonstra sua técnica pedagógica excepcional por meio do método original da Logosofia, que ensina a desvendar os grandes enigmas da vida humana e universal. O legado de sua obra abre o caminho para uma nova cultura e o advento de uma nova civilização que ele denominou “civilização do espírito”.

Você também pode gostar de: