Sou descendente de uma família numerosa e quando criança nunca tive bonecas para brincar, pois, numa casa repleta de crianças – irmãos, tios e sobrinhos – a correr por todos os lados, os pequeninos transformavam-se em brinquedos, eram nossos bonecos vivos, com os quais brincávamos o dia inteiro. Cresci no meio de tanta gente, e todos felizes!…

O tempo passou, tornei-me jovem e, ao casar-me, sonhava em constituir minha família, planejando ter quatro filhos e muitos netos; enfim, ter também a minha casa repleta de entes queridos.

A imaginação, quando não se baseia na realidade, tece coisas em nossa mente que nos levam a supor que irão concretizar-se, porém quase nunca acontecem. Tivemos apenas dois filhos…

Na idade escolar, coloquei-os num colégio e, pelas mãozinhas de criança do caçula, fui levada a uma escola de aperfeiçoamento humano, onde tenho aprendido a conquistar muitos valores permanentes. Com base nos conceitos logosóficos, eduquei-os para a vida com o maior zelo, pois minha maior preocupação era torná-los homens de bem, íntegros, responsáveis.

Realmente, os vi crescerem alegres e felizes; porém, um dia, ficamos com apenas um, que se tornou ainda mais especial para nós. Carinhoso, ele sempre nos cobriu de atenções, preocupando-se constantemente em nos proporcionar o bem-estar.

Num belo dia, ele, encontrando sua doce amada, casou-se e, juntos, formaram um novo lar, repleto de amor, de respeito e tolerância, além de outras virtudes necessárias à boa convivência do casal. São muito felizes!…

Depois de algum tempo de casados, no meu aniversário, eles chegam sorridentes, me abraçam e entregam um cartãozinho delicadamente ilustrado e com os seguintes dizeres:

Surpresa! Querida mamãe e querida sogrinha, estamos muito felizes em comemorar junto a você mais um ano de vida. Este ano será ainda especial. Sabe por quê??? Tente adivinhar… Logo abaixo duas figurinhas estampadas com motivos de bebê, e continua o texto: Que todos os seus desejos se realizem e venham repletos de muita felicidade. Feliz aniversário! Beijos…

Naquele momento, perdi a fala. Não acreditava no que intuía. Vou ser avó!… Será verdade? – pensava – ou eles estão brincando comigo? Eles sabiam o quanto eu esperava receber aquela notícia e aguardava – não tão pacientemente – a realização deste grande sonho: o momento tão sublime de me tornar avó, pois, parafraseando uma poetisa: Os netos são filhos com açúcar! Felizmente, a notícia era verdadeira!

Hoje, minha vida transformou-se por completo e grande parte do meu tempo o dedico ao meu adorado netinho, com o mesmo zelo e carinho dispensados aos filhos – e mais ainda: com o devido cuidado para não interferir na educação que os pais lhe dão, por serem os responsáveis diretos nesta tarefa. Quando este netinho chega em minha casa, ou eu chego na dele, sorridente ele vem correndo, com os bracinhos abertos, dizendo: Fovó!!! E então nos abraçamos e nos beijamos calorosamente. Nesse momento, meu coração explode de felicidade. Existe coisa melhor do que isto?…

E este ano, novamente no meu aniversário, recebo deles outro delicado cartãozinho com os dizeres: Querida vovó, mamãe e sogrinha, faça um pedido e assopre as velinhas! Amamos você! Feliz aniversário! Assinado: filho, nora, neto + nenê – uma netinha, que já está encomendada. Vejam só! Vocês conseguem imaginar o que esta avó sentiu ao ler notícia tão alvissareira?

Tudo isso é vivido com tanta alegria, com tanta felicidade!… A recordação desses fatos me faz compreender que a felicidade não é algo grande, inalcançável, que se procura em algum lugar, mas, conforme nos ensina a Logosofia: A felicidade é algo que a vida vai nos outorgando através de infinidade de pequenos instantes.

Nesta oportunidade, cumprimento todas as vovós por este maravilhoso dia dedicado exclusivamente a nós, que temos o privilégio de ser mãe duas vezes.

Você também pode gostar de: