Os sentimentos possuem um significado fundamental para a vida; seu cultivo deve chegar a ter um caráter de permanência, para isso é necessário haver lealdade a eles. 

Os sentimentos possuem um significado fundamental para a vida

A gratidão é um dos mais importantes sentimentos humanos. Cultivei a gratidão por um professor da instituição onde iniciei minha atividade profissional. Sentia-me grato a ele, pois valorizava a ajuda recebida e a amizade que nos unia. 

A gratidão é algo próprio da essência espiritual do ser humano, manifestada naturalmente em atos e na conduta, e não apenas através das palavras. Surge dela tudo o que é bom e elevado, inclusive a necessidade interna de corresponder ao bem recebido. O mesmo não podemos atribuir à ingratidão, que minimiza o bem recebido, fazendo crer que se tem direito de receber sempre mais. A gratidão que sentia pelo professor levava-me a atendê-lo do melhor modo possível. Certo dia tomei uma deliberação que o desagradou a tal ponto que passou a desconsiderar-me, deixando até de cumprimentar-me. 

O sentimento de gratidão minimizava suas atitudes e me fazia pensar

Apesar disso, sendo leal ao sentimento de gratidão e amizade que sentia, continuei a tratá-lo com respeito e deferência. Minha conduta respeitosa, baseada numa posição interna de lealdade, que valorizava o bem que havia me feito, não foi afetada pela reação caprichosa do professor. Seguia recordando o quanto sua ajuda havia me beneficiado, ajudando na superação de muitas dificuldades. O sentimento de gratidão minimizava suas atitudes e me fazia pensar: “Eu não tenho problema nenhum com você, meu amigo! Continuarei a tratá-lo com dignidade, sendo leal a meu sentimento. Entretanto, não posso resolver esse problema de seu íntimo, a não ser que me permita ajudá-lo. Caso contrário, você terá que resolvê-lo!”. 

Muito tempo depois escrevi um livro técnico de minha especialidade e enviei-lhe um exemplar, manifestando meu agradecimento pelo seu apoio para a publicação do livro. 

Esse meu gesto foi decisivo para que ele iniciasse a superação das reações que o levaram a se afastar de mim. Recebi dele um bilhete simples, mas que expressava uma apreciação positiva sobre o livro. 

No mesmo dia, numa comemoração na instituição, o professor perguntou-me, com a fisionomia descontraída: “Heraldo, recebeu o meu bilhete?”. Terminavam assim as reações de meu amigo professor. 

Essa vivência evidencia a importância de cultivar e ser leal aos próprios sentimentos, para que permaneçam presidindo condutas éticas elevadas, retas e coerentes, favorecendo relações humanas felizes.