artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

Resultados da realização logosófica no aspecto espiritual do ser humano (2.a parte)

São tão lógicas e claras as questões suscitadas pela Logosofia, e tão fundamental sua orientação para resolvê-las, que só as mentes obcecadas pelos preconceitos recusam suas verdades, que beneficiam e libertam a cada um, individualmente. Isso nos recorda aqueles escravos sulinos, na Guerra da Secessão, que imploravam continuar sob o jugo de seus requintados senhores, porque se sentiam incapazes de ser livres e bastar a si mesmos na luta pela vida. 

Apesar disso, tão logo se foram habituando ao exercício da liberdade, aprenderam a comportar-se como os demais e, surpresos, viram desaparecer, uma após outra, as dificuldades que a princípio acreditavam insuperáveis, ao mesmo tempo que essa nova luta pela existência se mostrava para eles cada dia mais interessante, à medida que se sobrepunham à inibição que os havia impedido, até então, de sentir a vida como própria e de fazer dela um motivo permanente de alegrias e de estímulos. Pois bem, a mesma coisa experimentam, sem maiores variações, aqueles que, liberados da escravidão religiosa ou ideológica, em lugar de servir cegamente a um amo servem aos propósitos de seu destino e à causa da humanidade em sua evolução consciente, rumo aos elevados desígnios para os quais foi destinada.

É este, sem dúvida, um dos resultados mais apreciáveis que se obtêm da ciência logosófica com a aplicação de seus preceitos. Na maioria dos casos, age como gerador das energias mentais que os seres perderam durante a estéril passividade a que foram leva­dos pela inculcada fé no abstrato, em prejuízo da fé em si mesmos.

A Logosofia restitui ao homem essa fé perdida

 fazendo com que saiba por conta própria quais são os fundamentos reais que assistem a cada ideia ou ato, bem como evitando-lhe aceitá-los sem raciocínio algum, pelo simples fato de confiar na palavra alheia.

Fica assim resolvido um problema que aflige a humanidade desde tempos imemoriais. O homem deve emancipar-se – já é tempo – de toda superstição ou embuste que ensombreça sua razão, e encarar decidida e valentemente a realidade que só através do conhecimento lúcido de sua inteligência ele pode assimilar, para bem de seu espírito e de sua vida.

Trechos extraídos do livro Curso de Iniciação Logosófica, p. 85
Cadastra-se Projeto Cultural