artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

As três existências

Um ensinamento bastante original, apresentado pelo autor da Logosofia, é o que se refere às três existências. 

A primeira é aquela em que o estudante de Logosofia vive sua vida íntimaà qual ninguém além dele pode ter acesso. A segunda é a formada pelo ambiente da Instituição Logosóficaonde encontra inúmeros elementos relacionados à sua primeira existência, pois grande parte dos pensamentos que estão dentro dele se acha também nos outros estudantes. Assim, ao sair de seu mundo interno, já não encontra o frio e a indiferença do mundo exteriormas esse outro mundo que se apresenta como transição para o que constitui a terceira existência, onde vive em contato com tudo o que é externo e onde se vê na necessidade de desenvolver grande parte de suas atividades.

 

Deve aprender a atuar em cada uma dessas existências sem mesclá-las, não levando à terceira o que vive na primeira, seu mundo íntimo, porque é do que mais deve cuidar para que ninguém possa se introduzir nele. Quando estiver atuando nas atividades da terceira existência, deverá contemplarcada circunstância de um ponto de vista totalmente diferente daquele em que se colocou para viver a primeira e a segunda existências. 

 

Para o estudante de Logosofia, a segunda existência é o ambiente logosófico, que abrange o lar, seus amigos e tudo o que o rodeia, vinculado diretamente a seus pensamentos e afetos. Comumente, a segunda existência tem por campo o meio familiar e os amigos, e, geralmente, mescla-se a vida íntima com a de parentes e amigos, que transferem o que é privado para o mundo externo e onde cada um vive afastado de sua intimidade. 

 

Disso provêm depois tantas amarguras!

 

Quantos gostariam de ir atrás de suas palavras para ocultá-las!

 

Quantos gostariam de voar para recolher seus pensamentos! Mas quando eles já saíram da primeira existência, recolhê-los torna-se impossível. Assim, o homem vai eliminando de seu próprio ser o que constitui um de seus valores mais sagrados: a intimidade. E não tendo já dentro de si essa intimidade, vai em busca do que perdeu, procurando encontrá-lo nos semelhantes. Mas, quando os próprios domínios são abandonados, hóspedes ingratos chegam até eles. São pensamentos de todo tipo, que entram e saem a qualquer hora e em diferentes direções quando o ser deixa para sempre sua própria identidade, identificando-se com o que é completamente alheio a si mesmoQuantas tragédias se encerram nos presídios, hospitais e muitos outros lugares onde tantos seres que abandonaram seu lar interno consomem suas vidas como cadáveres psicológicos, levados por entes-pensamento que viviam dentro deles, sem que soubessem sequer que existiam.

 

Os ensinamentos da Logosofia sobre as três existências têm uma importância capital, e será fácil compreender quão necessário é aplicá-los com inteligência à vida, para chegar a ser cada dia algo do que não se é e para que, chegada a hora, cada um, fazendo uma análise retrospectiva, possa dizer com satisfação: “Quanto melhorei! Quanto avancei! Quanto realizei!”

Extraído do livro Introdução ao Conhecimento Logosófico, pág 74
Cadastra-se Projeto Cultural