artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

As defesas mentais do homem - 2a parte

 

O indivíduo carece de defesas mentais porque não tem uma noção exata de sua capacidade defensiva. Carece de tais defesas porque ignora como criá-las e como servir-se delas com eficácia.
 
Assinalamos, também, como uma das causas que atentam contra as defesas mentais dos seres humanos, as crenças – qualquer que seja sua origem e natureza –, porque invalidam as faculdades de raciocinar, de pensar e de entender. Quando essas faculdades atuam sem travas, suas funções mobilizam a vontade e permitem ao homem julgar e resolver por conta própria.
 
A Logosofia ensina o indivíduo a organizar suas defesas mentais, e o faz principiando por estabelecê-las no mundo interno de cada um
 
O erro de muitos é crer que sabem defender-sede agentes externos, de ameaças, intrigas, tentações e tantas outras tramas intencionais a que se veem expostos pela malícia alheia. A Logosofia ensina o indivíduo a organizar suas defesas mentais, e o faz principiando por estabelecê-las no mundo interno de cada um. É necessário conhecer, antes de tudo, uma realidade que haverá de servir para modificar substancialmente toda apreciação que antes se tenha feito a respeito. Estamos nos referindo aos pensamentos e deficiências psicológicas. Quem permaneça alheio a essa realidade, deixará de aproveitar a oportunidade de criar suas defesas mentais em curto prazo e, portanto, continuará exposto às contingências da adversidade, dessa adversidade que sua própria ignorância continuamente atrai. 
 
Quando o homem aprende a conhecer seus próprios pensamentos, quando os localiza em sua mente e os seleciona para servir-se dos melhores; e quando sabe que pode criar pensamentos próprios em vez de usar os alheios, e exercita sua faculdade de pensar, já está de posse de uma chave para dominar seu campo mental e estabelecer suas defesas mentais. Mas ainda deverá conhecer a fundo suas deficiências psicológicas e lutar contra elas, a fim de vencê-las e eliminá-las. 
 
Pode-se pensar que o domínio de uma ciência, profissão ou arte seja suficiente para resguardar-se de todas as contingências adversas da vida, porque haverá sempre um recurso à mão para a própria defesa. Contudo, não se pode dizer que isso baste. Provam-no com farta eloquência os reiterados fracassos daqueles que, apesar de sua capacitação, não sabem enfrentar devidamente as situações difíceis que lhes são criadas. É que, além dos conhecimentos comuns, faz-se necessário equipar a mente com certos recursos de efeitos positivos e instantâneos, e adestrar-se no seu manejo. Essas são, precisamente, as defesas mentais que a Logosofia ensina a criar. É uma espécie de esgrima mental, que requer um treinamento diário para manter a mente ágil. A experiência constitui, pois, o meio natural onde cada um haverá de comprovar a eficácia de nosso método neste importante aspecto de sua aplicação.
 

 

Texto extraído do livro Curso de Iniciação Logosófica pág. 60
Cadastra-se Projeto Cultural